Projeto hidrossanitário – Arquitetura

O projeto hidrossanitário compreende os sistemas de distribuição de água e recolhimento dos esgotos.


Na parte de distribuição de água fria vamos ter:

– A locação da entrada de água potável com hidrômetro e registro;
– A locação dos reservatórios;
– Prumadas de distribuição da água;
– Ramais de distribuição;
– Pontos de água e registros.


Ainda na distribuição e água, quando falamos em água quente, temos:

– As prumadas de chegada e saída de água;
– Os ramais de distribuição;
– Pontos de água quente e registros.


Em relação ao esgoto, podemos subdividir em esgoto ou recolhimento das águas pluviais e das águas negras e cinza. Temos basicamente:

– As prumadas;
– As ramificações;
– Locação de ralos;
– Posição de caixas de passagem, fossas sépticas e filtros.

Além das graficações dos elementos e suas locações em relação ao projeto arquitetônico, são necessários outras definições. Temos os cálculos realizados com fundamentação em normas:

– Cálculo de volume de reservatórios;
– Cálculo de diâmetro das tubulações;
– Cálculo do volume de caixas de inspeção, fossa séptica e filtros;
– Cálculo de área de captação das águas pluviais, suas calhas e prumadas de distribuição.

Outro documento anexado ao projeto hidrossanitário é o Memorial Descritivo com as especificações de procedimentos e materiais utilizados para a execução do hidrossanitário.

A locação das passagens das prumadas de água potável e esgoto devem estar estrategicamente lançados para que não haja conflito com os elementos arquitetônicos e as partes da estrutura da edificação. Não diferente da sintonia entre o arquitetônico com o estrutural e elétrico, deve merecer cuidado o hidrossanitário, por parte do gerenciador do projeto.

Fonte: https://siteantigo.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/direito/projeto-hidrossanitario-arquitetura/54594

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Outras Publicações

× Como posso te ajudar?